Bertha Felicie Sophie von Suttner, Nobel da Paz, 1905

EXTRA! EXTRA!
Bertha von Suttner: a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel da Paz.


Olá time, tudo bem? 😀 Que tal conhecer uma das mulheres que mais marcaram a representação do Prêmio da Paz? 😎

Bertha Felicie Sophie von Suttner, nascida em Praga, em junho de 1843, foi escritora, pacifista, compositora de músicas, estudou idiomas em sua infância e foi nobre. Bertha recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1905, e foi amplamente considerada uma das líderes do movimento pela paz. 

Bertha é conhecida por alertar o mundo sobre a necessidade de unificar a Europa e impedir a Primeira Guerra Mundial. Bertha morreu em junho de 1914, dois meses antes do início da Primeira Guerra Mundial.

Sua trajetória
Criada por sua mãe sob a égide de um guardião, que era membro da corte austríaca, Bertha era o produto de uma sociedade aristocrática cujas tradições militaristas ela aceitou sem questionar na primeira metade de sua vida, opondo-se vigorosamente à última metade. 😍

Em 1873, aos 30 anos, em Viena, Bertha assumiu a posição de professora-companheira das quatro filhas da casa de Suttner. Foi neste lugar onde Bertha conheceu o seu marido, o filho mais novo da família, o barão Arthur Gundaccar von Suttner. Bertha, mesmo viajando à Paris para ser a secretária de Alfred Nobel, brevemente voltou e se casou com o Arthur. Porém, o casal partiu às pressas para Cáucaso, pois houve uma forte desaprovação da família de Arthur em relação ao casamento. 😢

Nesse período, a Baronesa ganhou a vida, muitas vezes de forma precária, dando aulas de idiomas – além do alemão, Bertha falava inglês, francês e italiano fluentemente – músicas e eventualmente – com mais sucesso – escrevendo. Bertha também produziu o romance antiguerra, Die Waffen Nieder, em 1889, ou na livre tradução, “Abaixo as Armas”.

Bertha von Suttner – Photo gallery. NobelPrize.org. Nobel Media AB 2020. Thu. 16 Jul 2020.

Desfecho para o Prêmio e o motivo de ser chamada de “Generalissimo do Movimento pela Paz”:
De título provocativo, a um dos livros mais influentes do século XIX, Die Waffen Nieder (Abaixo as Armas) dividiu opiniões na época, mas, ainda assim, a mensagem antimilitarista pegou. O livro visa histórias de glória e crítica a hipocrisia da sociedade.

Em 1891, Bertha fundou a "Sociedade Austíaca dos Amigos da Paz", hoje com o nome de Sociedade Austríaca da Paz. Porém, apesar de suas boas intenções, a posição dessa Sociedade, perante a sociedade Austríaca, era bastante fraca. A partir da notoriedade que o livro Die Waffen Nieder deu a Bertha, ela tornou-se uma figura ativa e conhecida, dedicando a sua vida à ideia de paz. 🙏

Participando de conferências internacionais e de reuniões de paz, bem como palestrando e ministrando cursos locais e regionais, Bertha tornou-se uma das líderes do movimento internacional da paz. Ressalva-se que Bertha se tornou uma líder fortíssima em meio a um congresso dominado por homens, onde se destacou como uma líder liberal e forte, sendo homenageada como “generalíssimo do movimento pela paz”, no Congresso Internacional da Paz em Haia, 1913.


Curiosidade
Em 1899, Bertha viajou para a Conferência de Paz em Haia como a única mulher convidada para a abertura da conferência. 😎

- Sobre seu contato com Alfred Nobel:
Bertha, por um curtíssimo período, foi secretária de Alfred, em Paris, porém ela logo voltou para Viena para se casar com a sua paixão, Arthur. Mesmo Bertha tendo permanecido um curto tempo como secretária de Alfred, eles permaneceram em contato constante, por trocas de correspondências. Aproximadamente em 1893, na Suíça, onde já haviam se encontrado, Alfred mencionava a sua ideia de estabelecer um prêmio de paz. Em seu testamento final, Alfred estipulou que um prêmio pela paz seria concedido em Oslo, por um comitê de cinco indivíduos eleios pelo parlamento norueguês. O prêmio deveria ser dado ao "homem ou mulher que deve ter feito o melhor ou o melhor trabalho pela fraternidade entre as nações, pela abolição ou redução de exércitos permanentes e pela realização e promoção de congressos de paz".

Bertha, além de ativista da paz, também foi defensora de ideias liberais e de direitos das mulheres, lutando ativamente contra o antisemitismo. Lutou pelos direitos das mulheres e atuou na “Liga das Associações Austríacas de Mulheres”, onde chefiou a comissão de paz. 😊

Bertha falou no Congresso Internacional da Paz em Haia em 1913, e participou de preparativos do 21º Congresso da Paz, que aconteceria em Viena, em 1914. Todavia, esse congresso nunca veio a acontecer e as duas guerras mundiais vieram aparentemente para acabar com as atividades do movimento pacifista do século XIX. Porém, logo após esses fatos, grande parte da Europa começou e ainda hoje vive em paz e tranquilidade. No final, sabe-se que é por isso que Bertha e muitos outros lutavam constantemente.

Por Rene Miguel e Everton Bedin

Referências:
- Bertha von Suttner - Biographical. NobelPrize.org. Nobel Media AB 2020. Quarta-feira 15 de julho de 2020. Disponível em: https://www.nobelprize.org/prizes/peace/1905/suttner/biographical/. Acesso em: 15 jul. 2020. 
- MONTEIRO, Natividade. Falar de paz em tempo de guerra: Feminismo, pacifismo e nacionalismo (1914-1918). Faces de Eva. Estudos sobre a Mulher,  Lisboa ,  n. 41, p. 67-86,  jun.  2019 .   Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/eva/n41/n41a07.pdf. Acessos em  17  jul.  2020.
- Bertha von Suttner – Photo gallery. NobelPrize.org. Nobel Media AB 2020.

Um pouco mais sobre Bertha você encontrará em:
- Kempf, Beatrix, Bertha von Suttner: Das Lebensbild einer grossen Frau. Wien, Österreichischer Bundesverlag, 1964.
- Playne, Caroline E., Bertha von Suttner and the Struggle to Avert the World War. London, Allen & Unwin, 1936.
- Suttner, Bertha von, Bertha von Suttners gesammelte Schriften in 12 Bdn. Dresden, E. Pierson, 1906.
- Suttner, Bertha von, Briefe an einen Toten. Dresden, E. Pierson, 1904, 1905.


Comentários